14 de Abril de 2021

Salvador vai tentar atrair fintech para operar fundo para empreendedores locais

Salvador vai tentar atrair fintech para operar fundo para empreendedores locais

Depois que a Câmara de Vereadores aprovar o pedido de autorização do Cred Salvador, programa que vai oferecer R$ 10 milhões em crédito para empreendedores (leia mais aqui), a prefeitura da capital baiana vai lançar um edital para captar uma instituição financeira que tenha interesse de investir no fundo municipal que visa oferecer socorro aos empresários afetados pela pandemia da Covid-19.
 
Segundo a vice-prefeita Ana Paula Matos (PDT), a prefeitura já sondou bancos e fintechs para aderir ao projeto. "A gente estabeleceu o limite máximo de 0,7% ao mês. Vai ganhar aquele que dê os juros menores e a maior potencialidade de retorno desse recurso", explicou a pedetista, em entrevista à imprensa.
 
"R$ 10 milhões é o recurso que a gente está aportando, mas a nossa ideia é que outras instituições também possam aportar recursos", acrescentou.
 
De acordo com Ana Paula, neste edital, as empresas terão que ter "simplicidade e efetividade". "Vai ser o edital com menor juros possível e garantia de fazer com que esse dinheiro chegue nas mãos das pessoas. Espero que, com esses R$ 10 milhões, a gente chegue ao maior valor possível", declarou, ressaltando que, com este cenário, é possível que o retorno seja de pelo menos R$ 17 milhões.
 
Nesta terça-feira (13), o prefeito Bruno Reis se reuniu com secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes, que é titular da pasta da qual sairá o edital de convocação. O objetivo foi discutir os próximos passos do plano e fechar o texto do Cred Salvador que foi enviado ao Legislativo (leia mais aqui).
 
A vice-prefeita aponta que, somente com os R$ 10 milhões concedidos pela prefeitura, 4.300 empreendedores devem ser alcançados pelo programa. "A gente continua conversando com os bancos para que eles possam também ampliar a oferta dos créditos que eles já têm. Conversamos com Caixa e Santander... Agora, normalmente, eles tem as regras próprias, e vamos respeitar toda a segurança jurídica, os objetivos, os recursos que eles precisam ter frutos. Mas nosso intuito é fazer da maneira mais simples possível para que pessoas negativadas tenham acesso a esse crédito", concluiu.
 
A iniciativa foi anunciada por Bruno Reis (DEM) no final de março, e tem o intuito de ajudar o setor privado a mitigar os prejuízos financeiros ocasionados pela pandemia. O valor do crédito vai de R$ 500 a R$ 25 mil e o programa incluirá também capacitações dos beneficiados. O período de carência será de seis meses. O prazo será de 12 a 24 meses em parcelas.


Tags Relacionadas

salvador, vai, tentar, atrair, fintech, para, operar, fundo, para, empreendedores, locais,

Últimas notícias