Salvador pode precisar de lockdown se reabertura do comércio for na hora errada, alerta Neto

02 de Julho de 2020
Salvador pode precisar de lockdown se reabertura do comércio for na hora errada, alerta Neto
Em meio às pressões para a reabertura do comércio em Salvador, o prefeito ACM Neto (DEM) voltou a frisar que não vai ceder diante das críticas e protestos. O gestor da capital baiana tem repetido que essa decisão será tomada com base em critérios técnicos, quando os números relacionados ao coronavírus indicarem a possibilidade de um retorno das atividades de forma segura.

 
"Eu me coloco no lugar dos empresários, sei o que cada um está sentindo. É um drama, de fato, muita gente está vendo o negócio de sua vida, aquilo pelo que ela lutou a vida inteira, nesse momento correndo risco. É óbvio que isso nos toca", ressalta Neto durante a celebração da Independência da Bahia, na manhã desta quinta-feira (2). 
 
Em decorrência da pandemia, aglomerações não são permitidas e o evento ocorreu apenas para autoridades, com hasteamento da bandeira. Ainda assim, um grupo de comerciantes realizou um protesto, pedindo a reabertura do comércio antes que mais postos de trabalho sejam perdidos e negócios sejam fechados (veja aqui).
 
O prefeito da cidade garantiu que não é insensível à reivindicação e que a questão econômica é levada em conta, mas ressaltou que não há uma disputa entre vida e economia. Neto pontua que, se a abertura for feita de forma irresponsável, a capital pode precisar recuar no afrouxamento das regras de forma ainda mais rigorosa. "É decretar lockdown. É impor que todo mundo continue em casa. Tomar medidas muito mais sérias e duras, essa é a realidade", alerta. Ele e o governador Rui Costa (PT) tem trabalhado em um protocolo conjunto para a retomada das atividades.
|