'Quero contratar, mas não tem disposição do artista ou data', diz Neto sobre Campo Grande

Postado dia 24 de Fevereiro de 2020
'Quero contratar, mas não tem disposição do artista ou data', diz Neto sobre Campo Grande
O prefeito de Salvador, ACM Neto, avaliou que será um desafio para o próximo gestor "pensar e planejar qual é o futuro do Carnaval de Salvador". A declaração foi feita em coletiva no Camarote Skol Puro Malte na noite deste domingo (23).   A principal preocupação da prefeitura este ano foi a quantidade de pessoas no Circuito Dodô (Barra-Ondina), o que fez com que aumentassem os registros de brigas. "A gente está vendo que essa pressão enorme de pessoas pelo circuito Barra-Ondina acaba trazendo uma série de questões que são consequências inevitáveis. O espaço é um só. Quanto mais gente disputando o mesmo espaço, você vai ter em algum momento até um colapso. Fora que tem a questão do trânsito do acesso", lamentou. "O Carnaval de Salvador é tão grande que, mesmo acontecendo em 10 bairros e 7 circuitos, simultaneamente, ainda assim você vê essa hiperlotação no circuito Barra-Ondina", completou.   Ao mesmo tempo, o outro circuito principal da festa, o Osmar, acabou esvaziado neste ano. Para Neto, é importante valorizar a tradição do Campo Grande, mas a questão não é tão simples de solucionar".   "Mas existe uma coisa que eu, como prefeito, não tenho condições de mandar e ninguém manda, que é a vontade do folião. O folião vai pra onde ele quer ir. Essa é a magia do Carnaval, exatamente essa liberdade das pessoas de encontrarem sua alegria onde elas mais se identificam. Agora no futuro vai ser preciso analisar o que fazer com o Campo Grande. Porque hoje ele existe graças a um trabalho árduo da prefeitura pra garantir que haja conteúdo. E não é nem questão de dinheiro. Às vezes a prefeitura quer contratar, mas não tem agenda ou disposição do artista de tocar lá".
|