PSD tem pouca movimentação para candidatura própria em Salvador, avaliam deputados

Postado dia 03 de Dezembro de 2019
PSD tem pouca movimentação para candidatura própria em Salvador, avaliam deputados
Os acenos do PSD na Bahia à candidatura do deputado federal Sargento Isidório (Avante) são avaliados por parlamentares estaduais da sigla como uma ausência de um nome que esteja motivado a construir uma pré-candidatura do partido para as eleições municipais de Salvador em 2020. O presidente do partido no estado, Otto Alencar, participou do lançamento da pré-candidatura de Isidório e elogiou o parlamentar (veja aqui e aqui)   Na avaliação dos deputados estaduais do partido ouvidos pelo BN, nenhum dos nomes ventilados pelo PSD têm se movimentado para se viabilizar como candidato a prefeito até o momento. Para esses parlamentares estaduais, os acenos a Isidório são consequência de uma falta de mobilização da sigla por uma candidatura própria. O que pode levar a um apoio a chapa do Avante na capital.    Presidido por Otto Alencar no estado, o PSD já chegou a ventilar quadros para o pleito do próximo ano. São exemplos o deputado federal Otto Alencar Filho e o vereador Edvaldo Britto.    O governador Rui Costa pretende usar a eleição do próximo ano para fortalecer sua base na Assembleia Legislativa (AL-BA). A ideia inicial ventilada nos bastidores é apresentar três candidaturas em Salvador com o apoio de Rui, uma delas com o PT na chapa, para enfrentar o candidato de sucessão do prefeito ACM Neto (DEM).    CANDIDATOS DE RUI Entre os partidos da base do governador, apresentaram oficialmente pré-candidaturas para disputar Salvador o PP (com o deputado estadual Niltinho), PCdoB (com a deputada estadual Olívia Santana), o Podemos (com o deputado federal Bacelar) e o Avante (com o deputado federal Sargento Isidório).    O PT de Rui deve começar em janeiro a afunilar a discussão para a escolha de um pré-candidato. Estão apresentados no partido os nomes de Robinson Almeida, Jorge Solla, Nelson Pelegrino, Valmir Assunção, Vilma Reis, Moisés Rocha e do ex-secretário municipal de Cultura de Belo Horizonte, Juca Ferreira (saiba mais aqui).   Situação parecida passa o PSB que tem ventilado os nomes de Lídice da Mata, do vereador Sílvio Humberto e do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, como pré-candidatos. O PDT espera uma possível filiação do secretário municipal de saúde de Salvador, Leo Prates (atualmente no DEM), para discutir se avança com uma candidatura própria. O partido de Ciro Gomes (PDT) também pode apresentar o deputado federal Félix Mendonça Jr. como pré-candidato. Os pedetistas, todavia, tendem a migrar para a base de apoio de ACM Neto.   O PL tem o nome de Irmão Lázaro ventilado como pré-candidato em Feira de Santana ou Salvador, pendendo mais para a primeira opção. No entanto, na base do prefeito ACM Neto, a vinda da sigla já é dada como certa para 2020.
|