Processo que pode cassar Flávio Bolsonaro está parado no Senado há quase seis meses

06 de Agosto de 2020
Processo que pode cassar Flávio Bolsonaro está parado no Senado há quase seis meses
O processo que pode cassar o mandato de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) está parado no Conselho de Ética do Senado há quase seis meses. Presidente do colegiado, Jayme Campos (DEM-MT) justifica que aguarda parecer da Advocacia do Senado sobre a representação feita pelo PSOL e subscrita por PT e Rede, de acordo com o jornal O Globo. Com isso, poderá decidir se dá prosseguimento à tramitação do caso ou o arquiva.
 
Na representação, os partidos mencionam suposta ligação dele com milicianos e também a investigação do Ministério Público do Rio (MP-RJ) sobre suposto esquema de rachadinha no seu gabinete, enquanto deputado estadual. Para os autores da representação, a entrevista do senador ao jornal O Globo, na qual confirma que o ex-assessor Fabrício Queiroz pagava contas pessoais dele (veja aqui), reforçam a necessidade da investigação. 
 
"Na entrevista, ele confirma que houve crime. Ele tenta desassociar da 'rachadinha'. Mas ele é muito claro: o homem de sua confiança no gabinete pagava contas pessoais", diz a líder do PSOL na Câmara, Fernanda Melchionna, à reportagem. O pedido de cassação foi protocolado em 19 de fevereiro. A Advocacia do Senado não respondeu sobre o não envio de relatório sobre a representação. 
|