Por eleição em 2016, base de Rui pediu fim de ação contra Isidório na Comissão de Ética

Postado dia 08 de Novembro de 2019
Por eleição em 2016, base de Rui pediu fim de ação contra Isidório na Comissão de Ética
A base do governador Rui Costa (PT) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) freou a representação por quebra de decoro parlamentar contra o então deputado estadual Pastor Sargento Isidório (Avante) em 2016.    A ação apresentada em maio de 2016 pela deputada Fabíola Mansur (PSB), após Isidório ter divulgado um vídeo no qual "cheira" a vagina da mãe, denominada por ele como a "santa cocotinha" (lembre aqui), foi segurada por conta da proximidade com a eleição em Salvador.    Às vésperas do pleito municipal, no qual o pastor foi lançado candidato pela base de Rui, o então relator da representação na AL-BA, Adolfo Menezes (PSD), pediu que Fábiola deixasse de fazer pressão para que a denúncia chegasse à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Casa.    A deputada entendia que Isidório desrespeitou, com o vídeo, o artigo 282 da Constituição estadual, que impede a veiculação de mensagens que atentem contra a dignidade da mulher. Antes de ir ao colegiado de ética, qualquer representação precisa ser enviada e aprovada pela mesa diretora da AL-BA, o que nunca ocorreu.   Na atual legislatura da AL-BA, a comissão de decoro parlamentar é presidido por Jurandy Oliveira (PP). Apesar de ter deputados designados para trabalho, o colegiado nunca se reuniu. O conselho é uma comissão especial que funciona somente quando a Mesa Diretora direciona algum problema relativo a quebra de ética e decoro dos parlamentares. A última representação foi a apresentada por Mansur.    Possíveis denúncias não faltam, lembraram deputados estaduais ouvidos pelo BN. Somente neste ano, o gabinete de Marcell Moraes (PSDB) se envolveu em um suposto caso de agressão a uma mulher, enquanto o movimento paredista de um grupo de policiais militares liderado por Soldado Prisco (PSC) será investigado pelo Ministério Público (leia aqui). Nenhum dos casos deve virar representação à mesa diretora. Parlamentares ouvidos lembram que a AL-BA preza pelo ambiente coorporativista em que os deputados mantêm solidariedade uns com os outros. 
|