PM de folga invade casa e agride jovens com cassetete em Santa Catarina; veja vídeo

04 de Agosto de 2020
PM de folga invade casa e agride jovens com cassetete em Santa Catarina; veja vídeo
Uma denúncia de agressão de um policial militar, identificado como Marcio Hugen, que estava afastado do trabalho, entra em uma casa e começa a agredir jovens mulheres, repercurtiu nas redes sociais, na última segunda-feira (4). O vídeo mostra o policial agredindo as jovens com o que parece ser um cassetete.
 
Segundo denúncia, o homem desferiu golpes no rosto, nas costas e nos braços das jovens. Relatos nas redes sociais apontam que a discussão teria começado porque as mulheres comemoravam a aprovação de uma delas na faculdade. 
 
Quatro delas são moradoras do apartamento, e uma quinta jovem estava no local. O policial, que mora no mesmo prédio, teria ido até o apartamento porque estava incomodado com o barulho. Em nota, a Polícia Militar de Santa Catarina afirmou que tomou ciência dos vídeos e imagens disseminados em redes sociais e que instaurou procedimento correcional competente para apuração.
 
"O Policial Militar já estava em afastamento regulamentar por se encontrar em grupo de risco perante a Covid-19, e as ações ocorreram fora do âmbito profissional. A Instituição afirma tratar-se de fato isolado que não condiz com a formação e a preparação dos policiais militares catarinenses. Ressalta ainda, que não coaduna com qualquer conduta irregular, bem como violência contra a mulher", diz publicação.
 
Alguns perfis que comentaram as postagens disseram que as páginas oficiais da Polícia Militar de Santa Catarina têm feito campanha a respeito da violência doméstica, mas que na hora de investigar um oficial do próprio batalhão, não faria "o necessário".
 
Veja:

Um PM de Santa Catarina invade apartamento de jovens estudantes e age com agressões.
Um policial Irresponsável, Canalha e Covarde. pic.twitter.com/V287fFbjOS
- Ulcilas Neto (@ulcilasneto) August 4, 2020
 


 

 
 

 


Ver essa foto no Instagram

 

 
 
 

 
 

 
 
 

NOTA - 6º Batalhão de Polícia Militar O Comando do 6º Batalhão de Polícia Militar informa que tomou ciência dos vídeos e imagens disseminados em redes sociais, na noite da última segunda-feira, 03, em Lages. E, que logo após ter conhecimento dos fatos determinou a instauração do procedimento correcional competente para apuração. O Policial Militar já estava em afastamento regulamentar por se encontrar em grupo de risco perante a Covid-19, e as ações ocorreram fora do âmbito profissional. A Instituição afirma tratar-se de fato isolado que não condiz com a formação e a preparação dos policiais militares catarinenses. Ressalta ainda, que não coaduna com qualquer conduta irregular, bem como violência contra a mulher. FABIANO DA SILVA Ten-Cel PM Comandante do 6º BPM
Uma publicação compartilhada por PMSC Lages 6º BPM (@pmscserracatarinense) em 3 de Ago, 2020 às 9:33 PDT

 

RESPEITO! ????????
A #PMSC apoia o combate à violência doméstica.
Se você sofre algum tipo de agressão, seja ela física, psicológica, moral, patrimonial ou sexual, ou conhece alguém que esteja em situação semelhante, https://t.co/nm4PMyNwcc
- 6°BPM (@PMSC_LAGES) August 3, 2020


 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NOTA – 6º Batalhão de Polícia Militar O Comando do 6º Batalhão de Polícia Militar informa que tomou ciência dos vídeos e imagens disseminados em redes sociais, na noite da última segunda-feira, 03, em Lages. E, que logo após ter conhecimento dos fatos determinou a instauração do procedimento correcional competente para apuração. O Policial Militar já estava em afastamento regulamentar por se encontrar em grupo de risco perante a Covid-19, e as ações ocorreram fora do âmbito profissional. A Instituição afirma tratar-se de fato isolado que não condiz com a formação e a preparação dos policiais militares catarinenses. Ressalta ainda, que não coaduna com qualquer conduta irregular, bem como violência contra a mulher. FABIANO DA SILVA Ten-Cel PM Comandante do 6º BPM

Uma publicação compartilhada por PMSC Lages 6º BPM (@pmscserracatarinense) em

 



 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NOTA – 6º Batalhão de Polícia Militar O Comando do 6º Batalhão de Polícia Militar informa que tomou ciência dos vídeos e imagens disseminados em redes sociais, na noite da última segunda-feira, 03, em Lages. E, que logo após ter conhecimento dos fatos determinou a instauração do procedimento correcional competente para apuração. O Policial Militar já estava em afastamento regulamentar por se encontrar em grupo de risco perante a Covid-19, e as ações ocorreram fora do âmbito profissional. A Instituição afirma tratar-se de fato isolado que não condiz com a formação e a preparação dos policiais militares catarinenses. Ressalta ainda, que não coaduna com qualquer conduta irregular, bem como violência contra a mulher. FABIANO DA SILVA Ten-Cel PM Comandante do 6º BPM

Uma publicação compartilhada por PMSC Lages 6º BPM (@pmscserracatarinense) em

 



|