'Pior dia da minha vida', diz mulher de Boechat; jornalistas fazem homenagens

Postado dia 11 de Fevereiro de 2019
'Pior dia da minha vida', diz mulher de Boechat; jornalistas fazem homenagens
O Brasil e o mundo do jornalismo recebeu com tristeza, nesta segunda-feira (11), a notícia da morte do jornalista Ricardo Boechat aos 66 anos, vítima de um acidente de helicóptero ocorrido no Rodoanel, em São Paulo (relembre aqui). Colegas, parceiros e antigos companheiros de telejornais prestaram homenagem ao apresentador do "Jornal da Band" e da Band News.    Em publicação feita na tarde desta segunda, a jornalista, radialista da Band News e viúva de Ricardo Boechat, Veruska Seibel Boechat, postou uma foto do casal, vestidos de noivos, afirmando que estava passando pelo "pior dia da sua vida". Casados desde 2005, os dois são pais de duas meninas, Valentina de 12, e Catarina de 10. Boechat é pai de outros quatro filhos de seu primeiro casamento.  Em entrevista à TV Globo, a jornalista disse que o marido "queria almoçar em casa".           Visualizar esta foto no Instagram.                   Pior dia da minha vida.???? Uma publicação compartilhada por Veruska Seibel Boechat (@doceveruska) em 11 de Fev, 2019 às 10:11 PST   Colega de emissora, o apresentador do "Brasil Urgente", José Luiz Datena, se emocionou ao noticiar o acidente ao vivo para todo o país. "Morreu hoje, num acidente de helicóptero no Rodoanel aqui em São Paulo. Ele foi a Campinas fazer uma palestra. O helicóptero em que ele estava não chegou ao seu destino, que era o heliponto da Band. Caiu no Rodoanel, bateu em um caminhão e as pessoas, segundo informações iniciais, teriam morrido na hora".    Descanse em paz guerreiro #Boechat que Deus o tenha. Difícil é acreditar! Só queria entender o que tá acontecendo com nosso país?#lutoboechat pic.twitter.com/vTRDjdkgpt - Diogo santana (@DiiogoSantana) 11 de fevereiro de 2019   A jornalista Paloma Tocci, que apresentou ao lado de Boechat por quase quatro anos o "Jornal da Band", prestou homenagem ao profissional em seu perfil no Instagram. Tocci relembrou, na publicação, alguns registros de Ricardo em sua festa de casamento. "A dor é enorme. Você merece todas as homenagens do mundo. Por enquanto, só consigo dizer: obrigada por ter feito parte da minha vida. Com amor, Paloma, Felipe e Maya", escreveu Tocci.            Visualizar esta foto no Instagram.                   A dor é enorme. Você merece todas as homenagens do mundo. Por enquanto, só consigo dizer: obrigada por ter feito parte da minha vida. Com amor, Paloma, Felipe e Maya. ?????????? (obrigada a todos os seguidores, amigos, familiares que estão mandando milhares de mensagens.) Uma publicação compartilhada por P a l o m a T o c c i (@palomatocci) em 11 de Fev, 2019 às 10:01 PST   Outro colega de Band, o jornalista Milton Neves, homenageou Boechat lembrando das brincadeiras entre os dois: "Morre o maior jornalista do Brasil em qualquer mídia. Ele me batizou de "Pitonisa" e já fez até pegadinha comigo, quando mudo meus placares. Grande Boechat! Grande amigo!".    Morre o MAIOR jornalista do Brasil em qualquer mídia. Ele me batizou de "Pitonisa" e já fez até pegadinha comigo, quando mudo meus placares. Grande Boechat! Grande amigo! pic.twitter.com/2eQbs33MMb - Milton Neves (@Miltonneves) 11 de fevereiro de 2019   A colunista da Folha de S. Paulo e parceira de Ricardo Boechat na rádio BandNews, Mônica Bergamo, ficou desacreditada com a fatalidade. Em conversa com Datena, no "Brasil Urgente", ela enalteceu as qualidades do profissional como nenhum outro.    "Na verdade, é difícil acreditar que uma pessoa com uma exuberância, jovem, pois tinha só 66 anos, com tanta coisa pela frente, tenha tido hoje seu último dia de vida. Como sempre, é um desafio falar com ele todas as manhãs. Não era uma diálogo fácil. Ele sempre privilegiou a boa informação, contestava, perguntava, questionava, tudo por conta disso. Era dono de uma carreira invejável, ele é insubstituível. Falo com toda a certeza, não há uma jornalista igual ao Boechat no Brasil. Ele é um ícone!" disse.    Na TV, além da carreira consolidada no Grupo Bandeirantes, Ricardo Boechat trabalhou entre 1997 e 2001 na Rede Globo, como comentarista do "Bom Dia Brasil". Parceiros de trabalho desta época também divulgaram suas mensagens em pesar pela morte do jornalista.    Na época, apresentadora do "Bom Dia Brasil", a jornalista Leilane Neubarth, que atualmente integra a equipe de jornalismo da Globo News, se mostrou "arrasada" com o acontecimento: "Aprendi, ri muito com ele... E acima de tudo vou admirá-lo pra sempre. Não só como jornalista, mas principalmente por ser um dos melhores seres humanos que já conheci".    Arrasada com a morte do Boechat. Aprendi, ri muito com ele ... e acima de tudo vou admira-lo pra sempre. Não só como jornalista, mas principalmente por ser um dos melhores seres humanos que já conheci . @estudioi - Leilane Neubarth (@LeilaneNeubarth) 11 de fevereiro de 2019   Amigo de longas datas e também colega do noticiário matinal da Rede Globo, Miriam Leitão lamentou a perda precoce do colega: "Meu querido amigo Ricardo Boechat. Não posso acreditar. Eu lhe devo tantos favores, tantas palavras generosas em momentos difíceis. Você foi pessoa linda, jornalista maravilhoso. Ai Boechat, tão cedo, tão cedo amigo".   Honrado por ter substituído Boechat como comentarista no "Bom Dia Brasil", o jornalista Alexandre Garcia disse em seu Twitter que Ricardo é "um modelo de jornalismo corajoso". "Descanse em paz, amigo, com as glórias de ter bem cumprido sua missão", publicou.    Boechat um modelo de jornalismo corajoso. Tive a honra de substitui-lo no Bom Dia Brasil, como comentarista, há duas décadas. Descanse em paz, amigo, com as glórias de ter bem cumprido sua missão. - Alexandre Garcia (@alexandregarcia) 11 de fevereiro de 2019   Um dos maiores nomes do jornalismo, Cid Moreira, também divulgou uma mensagem de carinho e citou os momentos de encontro com Boechat: "Acabo de receber uma notícia que me abalou profundamente. Ricardo Boechat sofreu um acidente e nos deixou. Este profissional que dá inveja aos outros profissionais, tal a capacidade dele. Tanto no rádio como na TV. Eu tive o privilégio de me encontrar com ele no Prêmio Comunique-se, pelo menos uma vez por ano. Me abraçava e sempre cumprimentando. Enfim. Foi a perda de um grande colega e um grande profissional".            Visualizar esta foto no Instagram.                   Uma perda lamentável para o bom jornalismo! Adeus Boechat, trabalhador incansável! Brasileiro sempre indignado com as mazelas.. vai fazer muita falta....#jornalismo #boechat #ricardoboechat #respeito #comuniquese Uma publicação compartilhada por O Cid Moreira (@ocidmoreira) em 11 de Fev, 2019 às 8:24 PST   O apresentador Jô Soares também falou por telefone, durante o "Brasil Urgente", sobre a perda Ricardo Boechat. "É mais do que um jornalista, é um amigo de infância, de juventude de início de carreira. Poucas mortes de colegas me abalou tanto, me pegou de surpresa. Não deixava passar nada. [...] Eu fui a primeira pessoa que vi ele na TV, e falei: 'Ricardo você achou esse veículo, você é homem de televisão'. Um homem que encarou a depressão do jeito que encarou. Um jornalista que não passava do limite. Era um que não deixava de falar nada e falava tudo com maior respeito, a maior delicadeza e ao mesmo tempo com maior irreverência. Além da admiração e de um amor antigo, das rodas de papo no Rio de Janeiro, tem a admiração profundo que eu tinha pelo Boechat. [...] Vai deixar um buraco gigantesco, tanto na rádio, quanto na televisão. Vai fazer muita falta", disse. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Pior dia da minha vida.????

Uma publicação compartilhada por Veruska Seibel Boechat (@doceveruska) em

 

Colega de emissora, o apresentador do "Brasil Urgente", José Luiz Datena, se emocionou ao noticiar o acidente ao vivo para todo o país. “Morreu hoje, num acidente de helicóptero no Rodoanel aqui em São Paulo. Ele foi a Campinas fazer uma palestra. O helicóptero em que ele estava não chegou ao seu destino, que era o heliponto da Band. Caiu no Rodoanel, bateu em um caminhão e as pessoas, segundo informações iniciais, teriam morrido na hora”. 

 

 

A jornalista Paloma Tocci, que apresentou ao lado de Boechat por quase quatro anos o “Jornal da Band”, prestou homenagem ao profissional em seu perfil no Instagram. Tocci relembrou, na publicação, alguns registros de Ricardo em sua festa de casamento. “A dor é enorme. Você merece todas as homenagens do mundo. Por enquanto, só consigo dizer: obrigada por ter feito parte da minha vida. Com amor, Paloma, Felipe e Maya”, escreveu Tocci. 

 

 

Outro colega de Band, o jornalista Milton Neves, homenageou Boechat lembrando das brincadeiras entre os dois: “Morre o maior jornalista do Brasil em qualquer mídia. Ele me batizou de “Pitonisa” e já fez até pegadinha comigo, quando mudo meus placares. Grande Boechat! Grande amigo!”. 

 

 

A colunista da Folha de S. Paulo e parceira de Ricardo Boechat na rádio BandNews, Mônica Bergamo, ficou desacreditada com a fatalidade. Em conversa com Datena, no "Brasil Urgente", ela enalteceu as qualidades do profissional como nenhum outro. 

 

“Na verdade, é difícil acreditar que uma pessoa com uma exuberância, jovem, pois tinha só 66 anos, com tanta coisa pela frente, tenha tido hoje seu último dia de vida. Como sempre, é um desafio falar com ele todas as manhãs. Não era uma diálogo fácil. Ele sempre privilegiou a boa informação, contestava, perguntava, questionava, tudo por conta disso. Era dono de uma carreira invejável, ele é insubstituível. Falo com toda a certeza, não há uma jornalista igual ao Boechat no Brasil. Ele é um ícone!” disse. 

 

Na TV, além da carreira consolidada no Grupo Bandeirantes, Ricardo Boechat trabalhou entre 1997 e 2001 na Rede Globo, como comentarista do “Bom Dia Brasil”. Parceiros de trabalho desta época também divulgaram suas mensagens em pesar pela morte do jornalista. 

 

Na época, apresentadora do “Bom Dia Brasil”, a jornalista Leilane Neubarth, que atualmente integra a equipe de jornalismo da Globo News, se mostrou “arrasada” com o acontecimento: “Aprendi, ri muito com ele... E acima de tudo vou admirá-lo pra sempre. Não só como jornalista, mas principalmente por ser um dos melhores seres humanos que já conheci”. 

 

 

Amigo de longas datas e também colega do noticiário matinal da Rede Globo, Miriam Leitão lamentou a perda precoce do colega: “Meu querido amigo Ricardo Boechat. Não posso acreditar. Eu lhe devo tantos favores, tantas palavras generosas em momentos difíceis. Você foi pessoa linda, jornalista maravilhoso. Ai Boechat, tão cedo, tão cedo amigo”.

 

Honrado por ter substituído Boechat como comentarista no “Bom Dia Brasil”, o jornalista Alexandre Garcia disse em seu Twitter que Ricardo é “um modelo de jornalismo corajoso”. “Descanse em paz, amigo, com as glórias de ter bem cumprido sua missão”, publicou. 

 

 

Um dos maiores nomes do jornalismo, Cid Moreira, também divulgou uma mensagem de carinho e citou os momentos de encontro com Boechat: “Acabo de receber uma notícia que me abalou profundamente. Ricardo Boechat sofreu um acidente e nos deixou. Este profissional que dá inveja aos outros profissionais, tal a capacidade dele. Tanto no rádio como na TV. Eu tive o privilégio de me encontrar com ele no Prêmio Comunique-se, pelo menos uma vez por ano. Me abraçava e sempre cumprimentando. Enfim. Foi a perda de um grande colega e um grande profissional”. 

 



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Pior dia da minha vida.????

Uma publicação compartilhada por Veruska Seibel Boechat (@doceveruska) em

 

Colega de emissora, o apresentador do "Brasil Urgente", José Luiz Datena, se emocionou ao noticiar o acidente ao vivo para todo o país. “Morreu hoje, num acidente de helicóptero no Rodoanel aqui em São Paulo. Ele foi a Campinas fazer uma palestra. O helicóptero em que ele estava não chegou ao seu destino, que era o heliponto da Band. Caiu no Rodoanel, bateu em um caminhão e as pessoas, segundo informações iniciais, teriam morrido na hora”. 

 

 

A jornalista Paloma Tocci, que apresentou ao lado de Boechat por quase quatro anos o “Jornal da Band”, prestou homenagem ao profissional em seu perfil no Instagram. Tocci relembrou, na publicação, alguns registros de Ricardo em sua festa de casamento. “A dor é enorme. Você merece todas as homenagens do mundo. Por enquanto, só consigo dizer: obrigada por ter feito parte da minha vida. Com amor, Paloma, Felipe e Maya”, escreveu Tocci. 

 

 

Outro colega de Band, o jornalista Milton Neves, homenageou Boechat lembrando das brincadeiras entre os dois: “Morre o maior jornalista do Brasil em qualquer mídia. Ele me batizou de “Pitonisa” e já fez até pegadinha comigo, quando mudo meus placares. Grande Boechat! Grande amigo!”. 

 

 

A colunista da Folha de S. Paulo e parceira de Ricardo Boechat na rádio BandNews, Mônica Bergamo, ficou desacreditada com a fatalidade. Em conversa com Datena, no "Brasil Urgente", ela enalteceu as qualidades do profissional como nenhum outro. 

 

“Na verdade, é difícil acreditar que uma pessoa com uma exuberância, jovem, pois tinha só 66 anos, com tanta coisa pela frente, tenha tido hoje seu último dia de vida. Como sempre, é um desafio falar com ele todas as manhãs. Não era uma diálogo fácil. Ele sempre privilegiou a boa informação, contestava, perguntava, questionava, tudo por conta disso. Era dono de uma carreira invejável, ele é insubstituível. Falo com toda a certeza, não há uma jornalista igual ao Boechat no Brasil. Ele é um ícone!” disse. 

 

Na TV, além da carreira consolidada no Grupo Bandeirantes, Ricardo Boechat trabalhou entre 1997 e 2001 na Rede Globo, como comentarista do “Bom Dia Brasil”. Parceiros de trabalho desta época também divulgaram suas mensagens em pesar pela morte do jornalista. 

 

Na época, apresentadora do “Bom Dia Brasil”, a jornalista Leilane Neubarth, que atualmente integra a equipe de jornalismo da Globo News, se mostrou “arrasada” com o acontecimento: “Aprendi, ri muito com ele... E acima de tudo vou admirá-lo pra sempre. Não só como jornalista, mas principalmente por ser um dos melhores seres humanos que já conheci”. 

 

 

Amigo de longas datas e também colega do noticiário matinal da Rede Globo, Miriam Leitão lamentou a perda precoce do colega: “Meu querido amigo Ricardo Boechat. Não posso acreditar. Eu lhe devo tantos favores, tantas palavras generosas em momentos difíceis. Você foi pessoa linda, jornalista maravilhoso. Ai Boechat, tão cedo, tão cedo amigo”.

 

Honrado por ter substituído Boechat como comentarista no “Bom Dia Brasil”, o jornalista Alexandre Garcia disse em seu Twitter que Ricardo é “um modelo de jornalismo corajoso”. “Descanse em paz, amigo, com as glórias de ter bem cumprido sua missão”, publicou. 

 

 

Um dos maiores nomes do jornalismo, Cid Moreira, também divulgou uma mensagem de carinho e citou os momentos de encontro com Boechat: “Acabo de receber uma notícia que me abalou profundamente. Ricardo Boechat sofreu um acidente e nos deixou. Este profissional que dá inveja aos outros profissionais, tal a capacidade dele. Tanto no rádio como na TV. Eu tive o privilégio de me encontrar com ele no Prêmio Comunique-se, pelo menos uma vez por ano. Me abraçava e sempre cumprimentando. Enfim. Foi a perda de um grande colega e um grande profissional”. 

 

 
 
 
 
|
Tags Relacionadas: pior, dia, minha, vida, diz, mulher, boechat, jornalistas, fazem, homenagens,