08 de Abril de 2021

Pesquisa de faculdade baiana é aprovada em programa do Ministério da Saúde

Pesquisa de faculdade baiana é aprovada em programa do Ministério da Saúde

Uma pesquisa sobre doença arterial obstrutiva periférica (DAOP) em pacientes com diabetes, feita por professores da Faculdade de Tecnologia e Ciência (UNIFTC) foi aprovada no Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS), do Ministério da Saúde.
 
O estudo "Detecção precoce de doença arterial obstrutiva periférica entre indivíduos portadores de diabetes mellitus na Atenção Primária à Saúde", foi feita através do projeto de pesquisa Vascor. O programa para o qual a pesquisa foi selecionada é vinculado à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB).
 
A doença pode causar o "pé diabético", nome comum para uma série de complicações que podem acontecer nos pés desses pacientes. A enfermidade, que pode começar uma simples úlcera, é responsável por 70% de todas as amputações não traumáticas do país. A Bahia é recordista nessas remoções, com 43 cirurgias por dia.
 
Para evitar que a doença evolua a tal ponto, é preciso o diagnóstico precoce e a cicatrização das úlceras, causadas pela doença arterial obstrutiva periférica (DAOP).
 
Com o financiamento do PPSUS, serão destinados cerca de R$ 136 mil à pesquisa de métodos não invasivos, portáveis e acessíveis para a detecção precoce da DAOP em ambientes não especializados, como a Atenção Primária à Saúde.
 
O PPSUS é um programa de pesquisa conduzido pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, que apoia pesquisas voltadas à problemas de saúde pública e ao fortalecimento da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto apresentado por Cecília Freitas, da Rede UniFTC, e Monique Magnavita, da UNEB, ficou em 6º lugar. 
 
"É uma felicidade enorme saber que, ao final de tudo, iremos contribuir com informações que vão agregar qualidade de vida aos pacientes", comemora a doutora em Ciências e docente da Rede UniFTC, Cecília Freitas, co-autora do projeto.
 
Já para a coordenadora geral do Vascor, a médica cardiologista e docente da Rede UniFTC, Lucélia Magalhães, as pesquisas desenvolvidas pelo projeto colaboram com a produção e a dispersão do conhecimento científico. "O trabalho que apresentamos ao PPSUS aborda um grande problema de saúde pública, que são as amputações decorrentes de diabetes, trazendo soluções que podem ser trabalhadas em rede básica. É uma conquista imensa para a Vacor e para UniFTC", destaca.


Tags Relacionadas

pesquisa, faculdade, baiana, aprovada, programa, ministério, saúde,

Últimas notícias