Mudança em protocolo sobre cloroquina dificulta pesquisas no Brasil, diz coluna

21 de Maio de 2020
Mudança em protocolo sobre cloroquina dificulta pesquisas no Brasil, diz coluna
Determinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a mudança no protocolo sobre o uso da cloroquina prejudicou estudos sobre a droga no Brasil. A medida, que culminou na ampliação do uso do medicamento para casos leves do novo coronavírus (saiba mais aqui), pode dificultar o término das pesquisas que já estão sendo realizadas.   Médicos e cientistas entrevistados pela coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo disseram que o maior problema será selecionar os pacientes ambulatoriais, que têm sintomas leves, para o grupo de pessoas que não vão tomar o remédio. Isso porque, como a cloroquina agora é recomendada pelo governo, a possibilidade maior é de que a maioria dos doentes já faça uso da substância, mesmo quando não há necessidade.   Um dos maiores testes que envolve o uso do remédio é o da Coalizão Covid-19, que reúne importantes instituições hospitalares do país. Ele está sendo feito no Hospital Oswaldo Cruz. De acordo com a publicação, esse estudo já incluiu 26 pacientes, mas a meta é chegar a 1,3 mil.
|