Mesmo sem eficácia comprovada, governo distribui 4,4 mi de comprimidos de cloroquina

02 de Julho de 2020
Mesmo sem eficácia comprovada, governo distribui 4,4 mi de comprimidos de cloroquina
Mesmo sem comprovação científica sobre a eficácia no tratamento da Covid-19, o Ministério da Saúde distribuiu 4,4 milhões de comprimidos de cloroquina em todo o país. 
 
A Bahia, de acordo com informações divulgadas pelo Ministério, recebeu 41 mil comprimidos da medicação. O estado aparece como o 5º que recebeu menor quantidade do medicamento enviado pela pasta. 
 
Estão no Nordeste três dos cinco estados que receberem as menores quantidades de cloroquina do MS. Além da Bahia, são eles o Tocantins (11 mil comprimidos) e Sergipe (14,5 mil).
 
Na outra ponta desta lista, entre as unidades federativas para onde foram destinadas as maiores quantidades do medidamento estão São Paulo (986 mil), Pará (439 mil) e Alagoas (412 mil). 
 
A cloroquina é um medicamento usado no tratamento e profilaxia de malária. Hipóteses e estudos sobre o uso da subtância no tratamento da Covid-19 foram levantadas, mas sua eficácia não foi comprovada. 
 
O uso do medicamento é defendido fortemente pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro (sem partido) desde o início da pandemia. Ele foi tema de divergências entre o mandatário e dois ministros da Saúde que deixaram o cargo em meio à crise sanitária do coronavírus, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.
|