Ibama alega que Exército recusa apoio em ações que envolvem destruição de maquinário

Postado dia 30 de Setembro de 2019
Ibama alega que Exército recusa apoio em ações que envolvem destruição de maquinário
O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) alega que em pelo menos três ocasiões, comandos militares envolvidos na missão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) ambiental se recusaram a acompanhar operações do órgão.   Um ofício do Ibama que o G1 teve acesso consta a explicação dada pelo Exército. O força de segurança afirma que as ações do instituto poderiam "acarretar destruição de bens".   A reportagem do veículo destaca que a destruição de maquinário em operações do Ibama é autorizada pela legislação ambiental desde 1998. No entanto, ações deste tipo são alvos constantes de críticas de setores do agronegócio e de integrantes do governo Jair Bolsonaro.
|