Flu de Feira: Jayro Miranda explica renúncia à presidência do Conselho Deliberativo

Postado dia 22 de Novembro de 2019
Flu de Feira: Jayro Miranda explica renúncia à presidência do Conselho Deliberativo
Agora ex-presidente do Conselho Deliberativo do Fluminense de Feira, Jayro Miranda explicou o motivo da decisão pela renúncia da cadeira. Ele deixou a função na última terça-feira (20). Em entrevista ao jornalista Danillo Freitas, da Sociedade News, ele alegou desgaste para iniciar um novo processo eleitoral no clube, previsto para acontecer no próximo dia 3 de dezembro.     "Renunciei mais por um descarrego de consciência e responsabilidade, porque a gente vinha manifestado à mesa há um tempão o interesse da nossa saída. Ficamos até para finalizar o campeonato, terminar tudo. Nós estamos aí a quase 15 dias da eleição que será no dia 3 de dezembro. A mesa já não tem tanta responsabilidade nesse novo estatuto para fazer essa transição de nova eleição. Quem faz é um comissão de transição eleitoral de cinco membros", afirmou. "Eu não queria, de uma certa forma, me desgastar com esse processo eleitoral, porque é um processo difícil, as pessoas não tem interesse de compor uma comissão, de compor um conselho e eu já estava mentalmente e espiritualmente desgastado para conduzir isso", completou.   De acordo com Jayro Miranda, o processo eleitoral será conduzido por João Gualberto, primeiro secretário da mesa diretiva do Conselho. No entanto, ele se colocou à disposição para ajudar no que for preciso. "João Gualberto, que é o primeiro secretário, deve tomar essas providências. De qualquer forma, estou à disposição deles e tenho ajudado naquilo que for possível", salientou.   Apesar de fora do Conselho Deliberativo, Jayro Miranda ressaltou que continuará torcendo e apoiando o Flu de Feira, mas como torcedor. "Vamos continuar dando apoio e agora como torcedor, como sempre fomos, ajudando e prestigiando as coisas do clube. Já completamos dois ciclos e acho que está bom. Tem que dar espaço para outros que queiram colaborar. O Fluminense é muito maior do que eu e do que todo mundo. Sempre trabalhamos em função do clube que é um patrimônio da cidade e está acima de qualquer coisa", finalizou.
|