Família com Covid-19 oferece emprego de babá a pessoa contaminada

10 de Julho de 2020
Família com Covid-19 oferece emprego de babá a pessoa contaminada
Uma família solicitou a uma agência de babás, de Belo Horizonte, uma funcionária infectada com coronavírus ou que tivesse sido infectada pela Covid-19 em algum momento. 
 
Segundo a mensagem enviada à empresa Laura Orsini, o motivo seria que todas as pessoas da casa, incluindo três crianças, estavam com a doença. 
 
Na avaliação do advogado trabalhista Antônio Queiroz Júnior ao G1, este critério de seleção já sugere um caráter discriminatório. Além disso, destaca o especialista, o contratante coloca em risco a saúde do trabalhador, porque não há estudos sobre a imunidade após a infecção pela Covid-19. A contratação não foi efetivada. 
 
O infectologista Carlos Starling reforça que ainda não há estudos que comprovem que a pessoa fica imune após ter tido o novo coronavírus.
 
"O ideal é não trazer ninguém diferente para dentro de casa, a não ser em situações de urgência. Neste momento, o mais seguro é, de fato, o isolamento social e o distanciamento quando for possível", explicou à reportagem.
 
A empresa de recrutamento de babás informou, em nota, que no caso de contratação, o isolamento seria respeitado, já que a família buscaria a profissional em casa e a levaria de volta para casa. E que a exigência por ser alguém positivo, assintomático ou que estivesse com sintomas leves, é que o quadro de saúde, segundo a empresa, não impediria a pessoa de ter seu trabalho executado normalmente, apenas dentro deste ambiente com pessoas com mesma situação de saúde.
|