Ex-BBB Rodrigo França denuncia ação de PMs em revista de jovens no Carmo: 'Covardia'

Postado dia 10 de Novembro de 2019
Ex-BBB Rodrigo França denuncia ação de PMs em revista de jovens no Carmo: 'Covardia'
Passando por Salvador para a divulgação da peça "Contos Negreiros do Brasil", o ex-BBB, ator e produtor cultural Rodrigo França denunciou nas redes sociais, no sábado (9), a ação de policiais militares contra dois jovens negros que trabalhavam na reforma de uma casa no Santo Antônio Além do Carmo.    Presente durante a ação de revista dos PMs, Rodrigo e a equipe de atores da montagem classificaram ação dos soldados como truculenta. Além disso, de acordo com o G1, França contou que mesmo após os dois rapazes terem afirmado que estavam no local trabalhando, os policiais agiram em resposta com ironias e provocações.    "Eu estava indo almoçar e dois jovens negros estavam sendo revistados de maneira truculenta, hiper violenta pela Polícia Militar de Salvador. Agora, o policial alegou que foi desrespeitado pelo jovem de 19 anos e levou todo mundo para a delegacia. Covardia. Como ele viu que a gente estava olhando tudo, não quis voltar atrás e disse que foi abuso de autoridade", disse Rodrigo em um desabafo no Instagram.    O produtor e seus colegas chegaram, sem sucesso, a tentar dialogar com os policiais, mas um dos jovens foi detido e levado para a Central de Flagrantes, na região do Iguatemi. De acordo com a produtora Gabrielle Araújo, ela e as demais testemunhas do fato pediram para acompanharem os policiais até a delegacia, mas os PMs não autorizaram que fossem juntos com eles na viatura.    "Perguntamos: Vocês vão levar ele para onde? Aí eles [os PMs] disseram: Para Central de Flagrantes. Daí eu disse que nós não éramos daqui e não sabíamos onde ficava, então um deles respondeu: procure no Google. O tempo todo notamos que eles não queriam a gente por perto", relatou Gabrielle.    Rodrigo e sua equipe, além do mestre de obras e o outro jovem abordado compareceram a delegacia para prestarem depoimento sobre o caso. "Eles [os jovens] não estavam armados, estavam trabalhando. Eles estavam na porta do trabalho, sujos de tinta. Aí um dos policiais chamou reforço de viatura alegando que o rapaz tinha faltado com respeito", contou Rodrigo.    Detido por desacato a autoridade, o jovem recebeu ajuda da equipe do ex-BBB, que acionou um advogado. O grupo que acompanhava França também ficou no local até que tudo fosse resolvido. "Não houve desacato. O que ocorreu foi excesso dos policiais. Eles provocaram para encontrar uma forma de trazer o menino, mas a gente não ia deixar ele vir sozinho. [...] "Esperamos porque ele é inocente. O menino foi tratado de maneira agressiva, nitidamente um caso racista. Eles vieram para o trabalho e viver tudo isso é muito triste e agressivo. Não tem como a gente ir embora e fingir que não viu", completou Gabrielle.    Após a repercussão do fato, a Polícia Militar, por meio de nota, informou que a revista dos PMs foi motivada por ações suspeitas dos dois jovens, que foram avistados correndo e entrando em uma casa. Ainda de acordo com a assessoria do órgão, os rapazes se negaram a parar e utilizaram palavras de ameaças e baixo calão.   Por fim, os representantes afirmaram que pessoas que presenciaram a ação dos policiais não tinham conhecimento do que estava acontecendo e que os populares incitaram os dois detidos afirmando que era uma abordagem ilegal por serem negros. Após um dos rapazes ser levado para a Central de Flagrantes, ele foi autuado por desacato, mas liberado ainda na noite de sábado (9). 
|