Elkeson e Ricardo Goulart aceitam se naturalizar para jogar pela seleção da China

Postado dia 29 de Maio de 2019
Elkeson e Ricardo Goulart aceitam se naturalizar para jogar pela seleção da China
Os atacantes Elkeson e Ricardo Goulart aceitaram a proposta da Federação Chinesa de Futebol para se naturalizarem e atuarem pela seleção da China. A informação foi publicada pelo site "Chuteira F.C.", nesta quarta-feira (29). Eles serão os primeiros estrangeiros a obterem cidadania do país asiático com base no tempo de residência, que é de, no mínimo, cinco anos.   Jogador do Shangai SIPG desde 2016, Elkeson desembarcou na China em 2013 quando foi contratado pelo Guangzhou Evergrande junto ao Botafogo. Revelado pelo Vitória, ele já poderá entrar com o processo e atuar pela seleção chinesa. Caso tudo corra conforme o esperado, ele já poderá ser convocado em setembro para a primeira rodada das Eliminatórias da Ásia para a Copa do Mundo. Enquanto Ricardo Goulart, terá de esperar até janeiro para completar cinco anos de residência na China e a partir daí entrar com a papelada. O período que ficou no Palmeiras não será obstáculo nessa contagem. Ainda segundo a reportagem, além do robusto aumento salarial, a proposta de renovação com o Guangzhou Evergrande, que fez o atleta romper o contrato de empréstimo com o Verdão, também incluía a possibilidade de jogar pela seleção da China. Ele atua no clube desde que chegou no país em 2015.    Os chineses resolveram aderir à moda de naturalizar jogadores para reforçar sua seleção de olho na vaga para a Copa do Mundo do Catar em 2022. Sem espaço nos selecionados dos seus países, o meio-campista norueguês John Hou Saeter, de 21 anos, e o volante inglês Nico Yennaris, de 25, já tem condições de atuar pela China. A dupla é descendente de chineses. Além deles, o zagueiro inglês Tyias Browning, de 24 anos, também tem laços familiares com o país e está com o processo de naturalização em andamento. No mesmo caminho estão o meio-campista português Pedro Delgado e o atacante peruano Roberto Siucho.   A seleção da China é comandada pelo técnico italiano Marcelo Lippi, que foi campeão da Copa do Mundo de 2006 com a Itália. O treinador vê com bons olhos a chegada desses reforços estrangeiros e espera conseguir a inédita classificação do país no próximo Mundial.
|