'Diagnósticos médicos' do Google estão na maioria das vezes errados, alerta estudo

29 de Maio de 2020
'Diagnósticos médicos' do Google estão na maioria das vezes errados, alerta estudo
A maioria dos "diagnósticos" feitos com base em pesquisas na ferramenta Google estão errados, de acordo com um estudo da Universidade Edith Cowan, na Austrália. Os cientistas analisaram 36 verificadores de sintomas para dispositivos móveis e descobriram que em apenas 36% das vezes o primeiro resultado da busca está correto. As informações foram publicadas pela revista Galileu.   Outros dados levantados pelos pesquisadores mostram que em 52% das vezes a resposta certa está entre as três primeiras posições da busca. A pesquisa também descobriu que os conselhos fornecidos sobre quando e onde procurar atendimento médico são precisos em 49% das vezes.   "Embora possa ser tentador usar essas ferramentas para descobrir o que pode estar causando seus sintomas, na maioria das vezes eles não são confiáveis e podem ser perigosos", afirmou a principal autora do estudo Michella Hill.   "Todos nós fomos culpados de ser 'cibercondíacos' e pesquisar no Google ao primeiro sinal de uma pontada ou dor de cabeça", comentou Hill. Segundo ela, verificar sintomas online pode fornecer também uma falsa sensação de segurança ao não identificar uma doença ou condição séria.
|