Conheça os protocolos para reabertura das academias na fase 2 de retomada em Salvador

05 de Agosto de 2020
Conheça os protocolos para reabertura das academias na fase 2 de retomada em Salvador
Além de bares, restaurantes e lanchonetes; salões de beleza e barbearias; e centros culturais e museus (veja os protocolos completos aqui), a prefeitura de Salvador também divulgou nesta quarta-feira (5) os protocolos de reabertura das academias de ginásticas, atividade inclusiva na fase 2 de retomada da economia na capital baiana. 
 
Vale lembrar que essa etapa pode ser acionada após a ocupação de leitos de UTI chegar a 70% ou menos durante cinco dias, algo ocorrido em três ocasiões - faltam outros dois dias. Outra regra para o início da fase 2 é que ela poderá ocorrer apenas após os primeiros 14 dias da reabertura de shoppings e comércio de rua de apenas 200 m². Segundo o prefeito, a volta das atividades previstas na nova etapa só poderá ocorrer a partir da próxima segunda-feira, para evitar aglomerações no domingo do Dia dos Pais.
 
Ainda de acordo com ele, a segunda fase vai beneficiar cerca de 30 mil estabelecimentos na capital baiana - 22 mil bares e restaurantes, 6 mil salões de beleza e barbearias e 2,2 mil academias.  
 
ACADEMIAS E SIMILARES
O protocolo prevê uma série de regras para a retomada desta atividade econômica. Em relação ao horário, a academias poderão funcionar de segunda a sábado, sem restrição de horário. No caso dos estabelecimentos que ficam em shopping centers e centros comerciais, eles seguirão o horário destes empreendimentos. Já as academias situadas em áreas comuns de prédios e condomínios edilícios poderão funcionar desde que obedeçam às medidas estabelecidas no protocolo geral e às determinações de higienização, limpeza, distanciamento mínimo, rodízios de usuários e outras normas estabelecidas pelos respectivos condomínios.
 
O limite máximo de ocupação dos locais será de um cliente a cada 6m2, sendo que cada um poderá permanecer pelo período máximo de uma hora. O protocolo também determina o  agendamento prévio do horário de treino, sendo vedado o acesso às academias fora do momento reservado. 
 
A prefeitura e o governo do estado também estabeleceram regras para a entrada de clientes. Na chegada do usuário, um atendente precisará confirmar se foi realizado agendamento prévio, como requisito para a liberação da entrada. Os estabelecimentos também devem colocar tapetes higienizados para limpeza dos pés na entrada. Na chegada, a temperatura dos colaboradores, prestadores de serviço e clientes também deve ser medida. Aqueles com resultado igual ou superior a 37,5°C devem ser direcionados para acompanhamento de saúde adequado. O uso de máscaras é obrigatório durante todo o tempo de permanência do cliente na academia, mesmo em atividades aeróbicas e de crossfit. 
 
Fica proibida também o uso de leitores biométricos para liberação da entrada, que poderá ser autorizada através da comunicação do CPF ou número de matrícula. Ainda conforme o protocolo, sempre que possível, deverão ser designadas portas específicas para entrada e saída de clientes. Outra regra é a demarcação, com sinalização no chão, dos fluxos de circulação interna, para evitar o cruzamento de pessoas.
 
PROTOCOLOS DE HIGIENIZAÇÃO
 
Cada aluno deve higienizar o aparelho, equipamento e/ou utensílios antes e após seu uso, com álcool 70% ou similar, devendo o estabelecimento orientar e fiscalizar seus alunos. Não poderá haver compartilhamento de equipamentos, aparelhos e quaisquer utensílios. Fica proibida também a realização de exercícios ou movimentos em dupla, trio ou grupo.
 
As academias deverão disponibilizar kits de limpeza em pontos estratégicos das áreas de musculação e peso livre, com toalhas de papel e produto específico de higienização para que os clientes possam usar nos equipamentos de treino, como colchonetes, halteres e máquinas. No mesmo local, deve haver orientação para descarte correto e imediato das toalhas de papel.
 
Durante o horário de funcionamento, cada área do estabelecimento deverá ser fechada, em um intervalo máximo de 2 horas, para limpeza geral e desinfecção dos ambientes; e em caso de atividades de crossfit ou semelhante, os equipamentos devem ser de uso individual e o posicionamento de cada aluno deve ser demarcado no solo, respeitando as regras de distanciamento mínimo de 2m.
 
AULAS
As aulas de crossfit deverão ter duração máxima de 45 minutos, com intervalo mínimo de 15 minutos entre elas, para higienização dos equipamentos e dos espaços, sempre mantendo janelas e portas abertas, quando possível; as aulas coletivas terão duração máxima de 45 minutos, com intervalo mínimo de 15 minutos entre elas para higienização dos equipamentos e dos ambientes, e o espaço de cada aluno deverá ser demarcado no chão, observado o afastamento mínimo de 2m; e no espaço das aulas coletivas fica proibida a permanência de pessoas que não tenham agendamento para horário específico.
 
Os protocolos ainda determinam que deverá ser comunicado aos clientes que, caso desejem utilizar toalhas ou garrafas de água, estas serão, obrigatoriamente, de uso pessoal e não poderão ser emprestadas ou compartilhadas; deverá ser mantido o afastamento entre os equipamentos de, no mínimo, 1,5m de distância, inclusive esteiras, bicicletas e similares e aqueles que não atendam ao distanciamento mínimo deverão ser isolados por meio de barreiras físicas e permanecer desligados; deverá ser delimitado com marcação no chão o espaço em que cada cliente deve se exercitar nas áreas de peso livre e nas salas de atividades coletivas, sempre considerando o distanciamento mínimo de 1,5m; e fica proibido o consumo de alimentos no local.
 
Em relação aos clientes com mais de 60 anos, o protocolo dispõe que deve ser feito,  quando solicitado, o congelamento de planos de pessoas nesta faixa de idade.
 
SANITÁRIOS E PIAS
Prefeitura e governo também criaram regras para uso de sanitários, lavatórios e pias. Elas estabelecem que sanitários deverão dispor de pias, preferencialmente sem acionamento manual, com água, sabão, papel toalha e lixeira com tampa e acionamento por pedal, sendo vedado o uso de secadores de mãos automáticos; próximo a todos os lavatórios, devem ser afixadas instruções sobre a correta higienização das mãos, inclusive quanto à forma correta de fechamento das torneiras de acionamento manual; fica proibido o uso de chuveiros, vestiários, saunas, banhos turcos, jacuzzis, poltronas de massagem e similares; quando possível, as portas dos sanitários, vestiários e outras áreas de uso comum deverão permanecer abertas para beneficiar a ventilação e evitar o uso de maçanetas e puxadores;
                 
É vedado o uso de bebedouros; as piscinas deverão permanecer fechadas; as cantinas poderão vender água para consumo no local, desde que as embalagens sejam devidamente higienizadas com álcool 70% no momento da venda e os demais produtos, desde que industrializados e nas embalagens originais do fabricante, poderão ser comercializados exclusivamente para consumo fora das academias, desde que higienizados com álcool 70% no ato da venda; e, quando possível, deve-se manter as portas e janelas abertas para melhorar a ventilação do local e, no caso de ambiente refrigerado, o sistema deve ser mantido em ventilação, não podendo ficar no modo de recirculação do ar.
|