Cerca de 1,2 milhão de crianças podem morrer por causas evitáveis durante pandemia

14 de Maio de 2020
Cerca de 1,2 milhão de crianças podem morrer por causas evitáveis durante pandemia
Os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus podem resultar na morte de 1,2 milhão de crianças menores de cinco anos por "causas evitáveis", em 118 países de baixa e média renda. A estimativa tem como base uma pesquisa da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, publicada pela revista The Lancet Global Health. As informações são do Uol.   Segundo o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), no pior cenário, cerca de 6 mil crianças podem morrer, diariamente, durante seis meses por causa do colapso dos sistemas de saúde. Segundo comunicado divulgado por Henrietta Fore, diretora executiva do órgão "o número global de crianças que morrem antes do quinto aniversário pode aumentar pela primeira vez em décadas. Não devemos deixar mães e filhos se tornarem danos colaterais na luta contra o vírus. E não devemos perder décadas de progresso na redução das mortes evitáveis de crianças e mães".   O órgão ainda alerta que o coronavírus já está prejudicando a chegada de suprimentos médicos a sistemas de saúde mais fracos, além de diminuir gradativamente recursos financeiros e humanos. Outro fato que também tem sido visto é a diminuição da ida de pessoas ao hospital por causa das medidas de isolamento e pelo medo de infecção pela Covid-19.   O estudo aponta que alguns cuidados essenciais da saúde materna estão sendo interrompidos, como planejamento familiar, cuidados com o nascimento, pré-natal, pós-natal e vacinas.   O Brasil, de acordo com a estimativa, está entre os dez países que mais teriam morotes de crianças por causas evitáveis. Ao lado dele, estão Bangladesh, República Democrática do Congo, Etiópia, Índia, Indonésia, Nigéria , Paquistão, Uganda e República Unida da Tanzânia. 
|