Carlos Martins entende que religiões cristãs ou evangélicas disseminam 'cultura de odio'

Postado dia 03 de Dezembro de 2019
O secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS) Carlos Martins, disse que atualmente vivemos a lógica do fanatismo religioso e que "seja ela cristã ou evangélica [religião], estão discriminando uma cultura de ódio, armamento, de não respeito as liberdades e diversidades".   O secretário participou da assinatura do contrato para construção da nova Estação Rodoviária de Salvador, no bairro de Águas Claras, juntamente com o governador Rui Costa (PT), nesta terça-feira (3).   No último final de semana, um bar LGBT é atacado em Salvador, e o autor supostamente é vinculado ao deputado federal Pastor Sargento Isidório. Martins preferiu elencar um nome, porém vê que a intolerância parte de instâncias maiores."Se você olhar o próprio partido do presidente da República faz isso. Estamos vivendo um momento em que os direitos humanos tem sido muito desrespeitados", disse ao BN.   Carlos vê com muita preocupação o crescimento de assassinatos e agressões ao grupo LGBT. "Temos uma politica publica que é a Casa da Diversidade, que é um centro de referência de proteção aos direitos do LGBT. É onde fazemos as escutas, acolhimento e politicas em relação a isso. Se falar em legislação especifica, precisamos verificar a demanda dos próprios agentes para encaminhar para a AL-BA. O que precisamos é um trabalho de ampla conscientização da população, nos estamos em um vento negativo, onde o nível nacional tem um estimulo a violência, ao ódio. Temos que tem muita preocupação com público", comentou.
|