Baiana lança disco indiepop com influências da música alemã

Postado dia 12 de Outubro de 2017
Baiana lança disco indiepop com influências da música alemã
Ninguém pode com Nana. É com esse espírito que a cantora e compositora baiana de um estilo ainda incipiente por aqui, o indiepop, lança nesta sexta-feira (13), o seu novo trabalho de estúdio, o álbum "CMG-NGM-PDE". Disponível nas plataformas de streaming, o disco tem 10 faixas, incluindo os singles "Copacabana" e "Menino Carioca, produzido por ela e com as participações especiais de Lulina e Felipe S., da banda Mombojó. O nome do trabalho se refere à planta muito encontrada na Bahia e a vida que a compositora natural de Catu, interior do estado, tem na Alemanha. Nana atualmente mora em Berlim, onde estuda o instrumento eletrônico theremin, mas escolheu lançar um álbum em português. "Eu precisava fazer este disco em português, pois reflete quem eu sou agora", contou convicta ao BN. Com influências do pai DJ e da forte tradição eletrônica do país, Nana investiu em um estilo de música alternativo à música baiana, o indiepop. "Eu sempre fui um peixe fora d'água comparada a outros artistas baianos", declara. "Mas meu foco é tentar ser real comigo mesma. O fato de ser baiana, também me faz fazer música baiana", completa a cantora que, junto com o álbum, lança um clipe para a faixa título. Depois de ter lançado o disco "pequenas margaridas" (2013) e o EP "berli(m)possível" com produção caseira, Nana foi para o estúdio gravar o novo trabalho. A cantora vem ao Brasil para divulgar o disco e fazer uma pequena turnê no Rio e em São Paulo. Ainda sem datas, Nana garante: "Com certeza em Salvador deve ter um show. 
|