Avanços do caso Queiroz levantam suspeita de relação de Wassef com miliciano, diz coluna

30 de Junho de 2020
Avanços do caso Queiroz levantam suspeita de relação de Wassef com miliciano, diz coluna
Além de estar implicado no caso do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, o advogado Frederick Wassef pode ser envolvido em outra investigação conduzida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ): o caso do miliciano Adriano da Nóbrega, apontado como líder do Escritório do Crime no Rio de Janeiro. Ele foi morto em uma operação policial em fevereiro deste ano, na Bahia, após um ano sumido (saiba mais aqui).

 
A coluna Painel, da Folha de S. Paulo, explica as conexões (saiba mais aqui). O miliciano tinha como advogado Paulo Emilio Catta Preta, que hoje defende Queiroz. A diferença entre um caso e outro é que Adriano tinha um pedido de prisão em aberto, diferente do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Portanto, escondê-lo poderia ser configurado como crime de favorecimento pessoal.
 
A relação entre os dois também é destacada pelo MP-RJ, a exemplo de quando indica que Adriano iria organizar um plano de fuga para toda a família de Queiroz. O órgão não aponta qual a fonte dessa informação, mas o ex-assessor foi preso semanas atrás em um imóvel de Wassef, que dizia não saber do paradeiro dele (saiba mais aqui). Já a mulher de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar, segue foragida.
|