Após sucesso com retorno de turnê, sertanejos do Amigos querem programa regular na Globo

Postado dia 14 de Novembro de 2019
Após sucesso com retorno de turnê, sertanejos do Amigos querem programa regular na Globo
Depois do retorno do projeto Amigos após 20 anos, Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camargo e Luciano e Leonardo vão ganhar um especial na TV Globo, que irá ao ar no dia 18 de dezembro. Eles falam, inclusive, em retornar anualmente à emissora, como acontece com Roberto Carlos aos finais de ano.  A idéia dos músicos é ter um programa na grade da Globo, como já tiveram nos anos 1990, quando fizeram especiais nos anos de 1995 a 1998. "Se depender de nós começamos a hashtag #voltaamigos. É superverdadeira nossa amizade. O que mais gostávamos no programa era a roda de viola", diz Xororó. Apesar da torcida, Leonardo faz questão de recordar os companheiros das dificuldades que envolve o projeto: "Dá trabalho demais, gente", brinca, antes da réplica do companheiro de palco Luciano: "Teríamos que convencer o Léo a trabalhar mais, está trabalhando pouquinho." Empolgados, os músicos cogitam até trazer convidados: "Seria egoísmo nosso ficar só nós num possível programa. Acho que Amigos, tanto especial como programa semanal, seria legal. Se conversássemos direito daria para voltar e aliar. Poderíamos chamar amigos dos Amigos, essa nova geração", opina Zezé. Por enquanto, o grupo tem certo o especial "Amigos - A História Continua", gravado em setembro, em São Paulo, e que vai ao ar agora em 18 de dezembro, após a novela das 21h, "Amor de Mãe". Um show que contou com 40 clássicos do sertanejo, que vai virar um programa de 75 minutos.  "O mais difícil para mim é escolher o repertório para esse tempo. Estou sem dormir. O show em São Paulo durou três horas e teve 44 músicas", comenta LP Simonetti, diretor. Já a parte mais marcante do show, ficou para o membro ausente, o cantor Leandro, que fez dupla com o irmão Leonardo e morreu em 1998. "A parte mais emocionante foi ver o Leandro participando pelo telão", diz Chitãozinho, que destacou também a preparação: "Foi mais gostosa, estamos mais maduros, muita saudade envolvida". De acordo com LP, que diz estar envolvido já há 30 anos com música em TV, esse show em SP foi a apresentação onde mais gente cantou da primeira à última música, o que emociona os artistas. "Tínhamos dúvida se público tinha memória e vimos que após 20 anos ele está presente do mesmo jeito. Sempre lotamos shows", afirma Zezé. Animados com a repercussão da primeira turnê, os amigos contam que no ano que vem já há mais dez shows organizados na nova turnê pelo Brasil. O último deles será novamente no Allianz, estádio do Palmeiras. 
|