Presidente da Ampeb cobra melhoria de Promotorias de Justiça agregadas no interior

Postado dia 13 de Março de 2018
Presidente da Ampeb cobra melhoria de Promotorias de Justiça agregadas no interior
A melhoria da estrutura das Promotorias de Justiça nas comarcas agregadas foi cobrada pelo presidente em exercício da Associação dos Membros do Ministério Público da Bahia (Ampeb), Millen Castro, durante a sessão do órgão especial do MP-BA. A sessão ocorreu nesta segunda-feira (12). O representante dos promotores e procuradores de Justiça pediu uma resposta a chefia do Ministério Público sobre a estruturação prometida. Millen Castro afirmou que, após a desativação de 33 promotorias de Justiça, em decorrência da desativação das comarcas, promovidas pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), foi criada uma comissão em agosto do ano passado para estruturar as unidades. Entrentanto, segundo o presidente em exercício da Ampeb, os prazos já se expiraram sem qualquer melhoria no apoio aos promotores que já estavam assoberbados e ainda receberam serviço extraordinário sem nenhum acréscimo financeiro ou estrutural. "A agregação de promotorias para reduzir custos da administração criou um prejuízo imenso aos colegas que já estavam no limite e estão cada dia mais propensos a problemas de saúde ou representações na Corregedoria e no CNMP [Conselho Nacional do Ministério Público] por acúmulo de serviço", afirmou. A presidente do colegiado em exercício, procuradora Sara Mandra, se compremeteu a oficiar a procuradora-geral de Justiça, Ediene Lousado, para adotar providências e adotar medidas para diminuir os problemas das unidades do MP no interior da Bahia.
|