Estudo identifica que anticorpos contra Covid podem desaparecer em alguns meses

13 de Julho de 2020
Estudo identifica que anticorpos contra Covid podem desaparecer em alguns meses
Pesquisadores do King's College de Londres identificaram indícios de que imunidade baseada em anticorpos, adquirida por um paciente após a recuperação da Covid-19, desaparece em alguns meses. Os cientistas responsáveis pelo estudo divulgaram a constatação nesta segunda-feira (13). 
 
Esse dado pode interferir no desenvolvimento de uma vacina eficaz de longo prazo, destaca reportagem da agência France Presse, publicada pelo G1. 
 
"Se a infecção fornece níveis de anticorpos que diminuem em dois a três meses, a vacina potencialmente fará a mesma coisa e uma única injeção poderá não ser suficiente", declarou uma das cientistas responsáveis pelo estudo, Katie Doncipal.
 
O estudo não passou por revisão por pares e aguarda publicação em revistas científicas, ressalta a matéria.
 
Para chegar aos resultados encontrados, os pesquisadores realizaram análise da resposta imunológica de mais de 90 casos confirmados (incluindo 65 por testes virológicos) e mostraram que os níveis de anticorpos neutralizantes, capazes de destruir o vírus, atingem o pico médio em torno de três semanas após o início dos sintomas, mas depois diminuem rapidamente.
 
"As vacinas em desenvolvimento deverão ou gerar proteção mais forte e duradoura contra infecções naturais ou ser administradas regularmente", comentou Stephen Griffin, professor associado da Escola de Medicina da Universidade de Leeds (Reino Unido), que não participou do estudo..
 
Outra fato identificado pelos pesquisadores do King's College foi de que exames de sangue de pacientes com a doença que apresentaram sintomas leves da Covid-19 tiveram uma resposta imune ao vírus, mas geralmente com menos intensidade do que nas formas mais graves.
 
Além disso, apenas 16,7% dos indivíduos continuaram com altos níveis de anticorpos neutralizantes 65 dias após o início dos sintomas.
|